POSTER 13 – EFETIVIDADE DA PREVENÇÃO SECUNDÁRIA: AVALIAÇÃO DO CONTROLO DE FATORES DE RISCO CARDIOVASCULARES

António Fontes(1);Carla Almeida(1);Emília Santos(1);Rita Ferin(2);Sara Ferreira(1);Cátia Serena(1);Carina Machado(1);Raquel Dourado(1);Nuno Pelicado(1);Antonio Miguel Pachedo(1);Anabela Tavares(1);Fernando Melo(1);Maria Leonor Pavão(2);Dinis Martins(1)
(1) Hospital do Divino Espirito Santo de Ponta Delgada (2) DCTD, Universidade dos Açores, Ponta Delgada

INTRODUÇÃO:
Doença cardíaca estável é a manifestação mais prevalente da doença aterosclerótica, apresentando os doentes um elevado risco para o desenvolvimento de eventos agudos. Nas últimas décadas, ocorreram alterações no seu tratamento e na relevância dada ao controlo apertado dos seus fatores de risco.

OBJETIVOS:
Analisar a efetividade da prevenção secundária em doentes com doença cardíaca isquémica documentada.

MÉTODOS:
Estudo de centro único que incluiu 51 doentes consecutivos, com antecedentes de doença coronária documentada no passado, admitidos electivamente para realização de coronariografia por recorrência de queixas de angor e/ou teste de isquémia positivo. Foram avaliados: pressão arterial sistólica e diastólica, colesterol total, colesterol-LDL, colesterol-HDL, colesterol não-HDL, triglicerídeos, glicémia em jejum, índice de massa corporal (IMC), perímetro abdominal e hábitos tabágicos mantidos, aquando da admissão hospitalar.

RESULTADOS:
Amostra de doente constituída por aproximadamente 76% de homens com uma média de idades de 58,3±8,4 anos. Os resultados obtidos revelaram valores médios de colesterol total de 168±40mg/dl,
colesterol-LDL de 102±32mg/dL, triglicerídeos de 186±114mg/dL e IMC de 29±4Kg/m2. Os valores de pressão arterial sistólica, diastólica e da glicémia em jejum encontrava-se, respetivamente, em 128,7±15,5mmHg, 76,2±12,4mmHg e 112,3±29,8mg/dL. Cerca de 26% dos doentes apresentavam colesterol-LDL inferior a 70mg/dL, 22% um IMC inferior a 25kg/m2, 21% dos homens um perímetro abdominal inferior a 94 cm, sendo que nenhuma das mulheres apresentava um perímetro abdominal inferior a 80cm.

CONCLUSÃO:
Os autores realçam a necessidade de atingir um rigoroso controlo dos factores de risco na população estudada, sobretudo nos marcadores associados ao metabolismo lipídico e à obesidade. Estes resultados alertam para a importância de uma vigilância rigorosa do controlo dos factores de risco nos doentes portadores de doença cardíaca isquémica, de modo a evitar a sua progressão e a ocorrência de eventos agudos.

para fazer download do poster clique aqui

Login

Lembrar


Criar novo registo

Lost Password

NOVO REGISTO

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!