Oral Antithrombotic Agents for the Prevention of Stroke in Nonvalvular Atrial Fibrillation : A Science Advisory for Healthcare Professionals From the American Heart Association/American Stroke Association


Stroke 2012; doi: 10.1161/STR.0b013e318266722

Publicado na Revista Stroke, um importante documento conjunto das American Heart Association e American Stroke Association, vem criar normas e regras para a utilização dos novos anticoagulantes orais para a prevenção do acidente vascular cerebral em doentes com fibrilhação auricular de etiologia não reumatismal.

Dabigatrano, Rivaroxabano e Apixabano, são os três novos fármacos estudados em estudos clínicos adequados (RE-LY, ROCKET-AF, ARISTOTLE, respetivamente), partilhando duas conclusões fundamentais: os três fármacos não são inferiores à varfarina, sendo, em algumas circunstâncias, superiores; os três agentes são mais seguros que a varfarina, em particular no que respeita à temível hemorragia intracraniana, o calcanhar de Aquiles da terapêutica hipocoagulante.

Está hoje bem claro que os paradigmas na hipocoagulação oral vão mudar, esperando-se que a introdução progressiva dos novos agentes contribua para aumentar o número de doentes com fibrilhação auricular que beneficiam de uma terapêutica hipocoagulante oral eficaz

Consulte o estudo completo aqui.

Login

Lembrar


Criar novo registo

Lost Password

NOVO REGISTO